sexta-feira, 20 de abril de 2007

Perdido na tradução...


Nós bloggueiros machos que gostamos tanto de carros, corridas, mulher bonita e cerveja (eu na verdade nem gosto muito de cerveja) e que nunca teríamos coragem de assumir que assistimos (e curtimos) filmes românticos como 'Mensagem pra Você' ou 'Diário de uma paixão' destaco um filme que todos podemos mencionar em rodas de amigos, mesas de bar e no baralho regado a charuto sem medo de vermos nossa masculinidade ser colocada em questão ou sermos taxados de metrossexuais.

De frente à tv nesse fim de semana me deparei com uma reprise do filme "Encontros e Desencontros" no canal Fox. Havia assistido a esse filme logo após seu lançamento, bem antes da protagonista se transformar na nova "maior" estrela de hollywood. Sempre que assisto a esse filme ele fica na minha cabeça; com um belo visual baseado na capital japonesa e a presença desconcertante da suave Scarlett Johansson em contra-ponto à irreverência madura de Bill Murray considero essa película uma obra-prima do cinema recente. Diálogos inusitados, fotografia exuberante e sutil ao mesmo tempo, trilha sonora fantástica e bem eclética. O ritmo cadenciado e o tom elegante nos fazem querer estar no hotel em Tóquio onde se encontram os protagnistas. Uma estória simples de duas vidas que se cruzam. Esse filme faz tudo certo.

Até as doses de "romantismo" estão na medida para fazer de um filme inteligente e despretensioso uma fonte inspiração para os marmanjos descrentes ao mostrar que às vezes a vida pode trazer presentes inesperados e capazes de nos fazer nascer de novo.


Abraços!

6 comentários:

Maximo disse...

meio metro-sexual esse post...hehehe

Primo disse...

Fala Sakher...tudo bom? Cara, não vi o filme ainda, mas essa tal de Scarlett é uma gata...com certeza. Agora se vc quer um bom filme com ela, te indico "Match Point" do Woody Allen. Muito bacana. Abração.

Ron Groo disse...

Ai Sakher, este negócio de metrosexual eu não entendo nada, como também não entendo de cinema. Mas se você disse isto tudo, vamos assistir, Deve ter em dvd né? Filmes leves e divertidos e por que não romanticos são bem legais. Eu e a patroa assistimos já aquele..."E se fosse verdade" e o outro com o tal Sandler "Como se fosse a primeira vez" conhece?. Vou mesmo assistir este que você recomendou, amanhã depois que voltar do cabeleireiro onde farei luzes e do manicure, afinal unhas bem cuidadas são sinal de saúde e não vaidade...Metrosexual...Eu hein que coisa...Existe?
Ron Groo
www.bliggroo.blig.ig.com.br
Ps. brincadeira hein,aqui é blogueiro macho...Que nem você quando abriu o post. Alías bela frase.

Sakher disse...

HUhauha ótimo comentario Ron Groo!
Assista mesmo, vale a pena, e depois me diga o que vc e a patroa acharam.

Grande abraço!

Speeder_76 disse...

Mandando às malvas o metrossexualismo, e colocando aqui uma opinião meramente pessoal, posso dizer que adorei o filme, pois não tinha aquela estupidez característica dos filmes românticos: leve, fútil e com um final previsível.

Este filme é diferente. Deve ser porque foi realizado pela filha do Coppola... E foi também por cuasa desse filme que fiquei com uma vontade maior de conhecer o Japão.

Ah! E sabem que nome levou esse filme em Portugal? O mesmo do original: "Lost in Translation".

gilles villenueve disse...

tinha algum bom carro no filme..rs