terça-feira, 25 de setembro de 2007

O de cima sobe e o de baixo desce.

Esse mês de setembro mesmo com todo o alvoroço sobre o caso de espionagem e o campeonato de pilotos ficando mais apertado do que nunca foi um período pouco fértil aqui no blog. Fico um dia sem escrever, com a idéia de repor no outro dia, chega o outro dia e nada e assim vai.

Já vou direto para o assunto mais pertinente à este que vos escreve. Pipocam boatos sobre a ida de Fernando Alonso para a Ferrari e assim a transferência de Felipe Massa para a Toyota.
Parece uma notícia estapafúrdia, mas na minha visão seria , entre outras possibilidades, a que faz mais sentido para Alonso. Ele saiu da Renault com dois títulos na bagagem com a idéia de atingir outro patamar na carreira, em uma das equipes "eternas" da Fórmula 1. Mclaren, Ferrari e a Willams de anos atrás levam os pilotos campeões à um outro tipo de universo. Salários milionários, regalias das mais variadas, visibilidade ainda maior, acesso ao maiores patrocinadores e possibilidade de pilotarem o carro campeão cada vez que começa um campeonato. Quando um piloto atinge a estratosfera não faz muito sentido descer. Piquet saiu da Willams para uma Lotus decadente e depois Benetton. O que agregou à carreira depois de 87?

O caso de Alonso é muito mais agudo. Ele ainda é bicampeão e é muito jovem e competitivo. Por isso acredito que o espanhol continuar sua carreira na Ferrari ou até na BMW faz muito mais sentido do que um retorno à Renault. Por isso que ele na verdade saiu da equipe francesa em primeiro lugar. Apesar de serem extremamente eficientes, Renault e Briatore não têm os recursos necessários para abrigar o melhor piloto do mundo por um período muito longo.

Felipe Massa ficou relegado dentro desses rumores à uma posição na Toyota. Equipe riquissíma e com sede de resultados, mas que não demonstra ter o potencial humano para ser competitiva acima do sexto lugar no grid. Seria uma enorme ducha de água fria para a carreria do brasileiro, que esse ano demonstrou ser rápido e combativo. Mas o fato de estar 7 pontos atrás de Kimi Raikkonen exatamente agora não ajuda a rebater essas especulações. Ainda existe o rumor de uma aposentadoria de Jean Todt, que deixaria a posição de Massa ainda mais enfraquecida dentro da escuderia, já que Massa é gerenciado pelo filho de Todt, Nicolas. Faz todo o sentido e ao mesmo tempo não. Se Alonso fez uma tempestade dentro da Mclaren por causa de Hamilton como então ficaria ao lado de Kimi Raikkonen, "protegido" dentro da Ferrari?

Se Massa realmente se despedir da Ferrari vai ficar difícil pro torcedor brasileiro engolir o que se passa nesse esporte. Felipe fez uma campanha mais sólida e com mais brilho que seu companheiro, se mostrou mais vivo durantes as disputas em contraste com atuações apagadas do finlandês. Está 7 pontos atrás dele mais por má sorte e diversidades do que por falta de competência. E na minha opinião, por mais que exista uma disputa aberta dentro da Ferrari sustento minha teoria que Raikkonen tem a preferência dentro do time, nos acertos e no desenvolvimento do carro da Ferrari.
Mas talvez a personalidade de Kimi, sempre alheio à políticas e controvérsias, seria a única a suportar o manhoso e mimado Fernando Alonso como companheiro de equipe entre os pilotos de ponta.

O único que sairia na vantagem se tudo isso se concretizasse seria Lewis Hamilton. Rei absoluto dentro da Mclaren, em 2008 o jovem de 23 anos estaria nas nuvens dentro do time mais rico da Fórmula 1. Na verdade acima delas, lá na estratosfera.

3 comentários:

Thiago Raposo disse...

Discordo um pouco sobre sua teoria de favorecimento ao Kimi, mas concordo que o Massa só esta atrás 7 pontos devido a problemas no carro no decorrer da temporada.
Sei não se Alonso iria querer enfrentar o Kimi, já que o Briatore o deixou mal acostumado!
A Toyota, na verdade, pode ser uma grande chance na vida do Massa, pois com o dinheiro que os japoneses colocam na categoria, com um pouco de competência de engenheiro e pilotos é possível fazer um super carro e assim Massa colocaria o nome no Hall da fama!
Abraços!

Pantaneiro disse...

Tambem acho qeu o trabalho do Massa se equivaleu ao do Kimi... a diferença do campeonato tende a aumentar (vide o blog do Massa), mas a atual diferença é meramente circunstancial, os carros da Ferrari apresentaram problemas de confiabilidade durante o ano todo. E pra falar a verdade.... se a justiça fosse feita, só teriamos briga pelo titulo dentro da ferrari, pois os pilotos da Mclaren deveriam ter sido excluidos do campeonato.

Ron Groo disse...

Boataria. E kimi é bunda mole. Massa senta a bota e o carro quebra. Carros quebram...normal.