domingo, 9 de setembro de 2007

A ópera inglesa.



Grande vitória de Fernando Alonso e grandíssima dobradinha da Mclaren em território italiano. Uma dobradinha que consolida a caminhada da Mclaren para o título mundial de pilotos. Está tudo aberto, apenas três pontos separam Hamilton e Alonso, o que deixa claro que nas últimas quatro corridas a briga entre os dois vai pegar fogo. Uma das melhores disputas dos últimos anos. Hamilton mostrou que não vai se dobrar à experiência de seu companheiro fazendo aparecer todo seu talento acima da média ao ultrapassar de forma brilhante Raikkonen, sem mencionar que em poucas voltas e com pneus frios tirou toda a diferença na pista em relação ao finlandês, para depois dar o bote final.

Uma queda de braço entre os dois talentos mais expressivos do momento no automobilismo, a briga entre Hamilton e Alonso incendiou o campeoanto esse ano; mas ainda falta uma disputa mais aberta na pista, que não aconteceu ainda de forma explícita como os números poderiam supor. A Mclaren nessa corrida tinha muito mais carro, mas mesmo assim os dois pilotos ficaram à altura do que desmontraram no campeonato até agora. São os dois que merecem o título desse ano.

Para o lado italiano sobrou um magro terceiro lugar de Kimi Raikkonen com sabor de derrota acentuado pela esmagadora ultrapassagem de Hamilton. Felipe Massa amargou mais uma vez um abandono esse ano. O segundo, e assim já tem três corridas sem marcar pontos. O que somado à dupla afinada da Mclaren e à disputa acirrada com seu companheiro de equipe sacramentou a derrota na corrida ao título. Mais uma vez se encontra na posição de apenas poder brigar com seu companheiro pela melhor posição da equipe. No mínimo frustrante. Fica cada vez mais claro que a Ferrari ainda não tem uma orquestra bem afinada, seus carros estão longe de serem infalíveis e suas estratégias não produzem resultado expressivo em corridas. E seus pilotos parecem às vezes não muto à vontade com os carros. Como uma equipe que sai de uma dobradinha tem um desempenho desses na corrida seguinte, à frente de seu torcedor?

De resto mais uma vez Heidfeld é primeiro do segundo escalão, Nico Rosberg fazendo seu Willams parecer mais rápido que realmente é, o que faz dele uma grande promessa para o futuro. Jenson Button besliscou se segundo ponto no ano.

Uma belíssima pista essa de Monza, um público caloroso e uma corrida interessante. Senão tivemos uma vitória brasileira, pelo menos assistimos o espetáculo da Fórmula 1 em sua plenitude.

Abraços.

Chicotadas na sequência...

2 comentários:

Felipe Maciel disse...

Não foi do jeito que os tifosi sonharam mas a ultrapassagem do Hamilton valeu o ingresso.

Como sempre: que venham as chicotadas!

Abraçao

gil disse...

Oi, Sakher, disse tudo: a corrida foi bem legal, nada como ter um circuito decente.