quinta-feira, 7 de junho de 2007

Chega de conversa fiada

Há tempos venho acompanhando com muita satisfação as declarações do presidente venezuelano Hugo Chavez. Com muito destaque para os ataques de Chavez aos Estados Unidos e ao seu líder cínico e boçal George Bush. E por último a não concessão para a maior rede de TV de seu páis.
De tudo isso consigo apenas cochichar baixinho, "nem tudo está perdido". Baixinho por que na verdade tudo está perdido sim, então acho que falo pra mim mesmo, numa tentativa banal de me iludir um pouco em tempos de invasões descaradas e democracias fabricadas.
Tudo que Hugo Chavez fala sobre a política americana e seu presidente está certo. Tudo. Um país que aposta no caos para a América Latina e na guerra para o oriente médio.
Sou brasileiro, vivo aqui, me informo por aqui e conheço a realidade daqui. Por isso sei que tudo está perdido. Desde que Chavez começou a bravata socialista e patriótica espero alguma concordância das mentes pensantes no Brasil. Nada. Da invasão do Iraque? Indiferença. Da guerra contra o terrorismo? Nada. Pelo contrário, as mentes pensantes apoiam! Terrorismo? Que terrorismo? Por que terrorismo islâmico? O islã prega terror? Onde? Quem disse? Bush? Como o Brasil nunca sofreu atentado algum eu, brasileiro, esperava alguma oposiçao, ou pelo menos algum questionamento. Nada. Mas quando Hugo Chaves "fecha" a TV aí as vozes do Brasil se levantam. Patético. Somos, desculpe, são exatamente o que Chavez disse, papagaios.
Em vez de brigarmos para frear as redes de TV daqui, que espalham nada mais do que vulgaridade, discórdia, amealham milhões de mentes com valores libidinosos e corrosivos, ficam todos calados, passivos, vendo o que restava de dignidade de um povo indo para o paredão do Big Brother.
Ai hoje me deparo com um texto de Flávio Gomes, jornalista esportivo, falando de Chavez. Triste. De todas as cabeças influentes do Brasil o uníco que levanta uma pequena voz em seu modesto blog é um jornalista que cobre Fórmula 1? Onde está o resto? Os questionadores, reacionários? Poetas, músicos? Jornalista não menciono, é mesma coisa que falar que existe político honesto no Brasil. Não me joguem pedras os bons jornalistas, culpem seus colegas da Veja, do Uol, da Globo, Sbt. Cobrem deles a sujeira que impregnou sua profissão.
Se nosso país ficou à mercê da Rede Globo, algo está muito errado. TV não educa ninguém, não forma caráter, não é fonte de cultura. Será? Na Suíça ou na Alemanha pode ser, num Brasil de hoje TV é pai, mãe, babá e professor. É a realidade, temos que encarar isso. Assim como temos que encarar que nossa democracia é uma farsa. O povo é roubado, surrupiado descaradamente, crinças não têm futuro, adultos não têm dignidade. Quem vai resolver? Lula? FHC? PSDB, PMDB? Ninguém. E nem querem. Nem os EUA quer, muito menos deixa.
Será que Chaves mentiu quando mencionou os membros de nosso congresso? Acho que ele pegou leve. Hoje político no Brasil faz carreira para roubar. Simplesmente isso. É fato, e não adianta falar "que deve existe alguém honesto", não tem. Nenhum. Muito menos deputados e senadores. E onde ficam os formadores de opinião? Fingindo imparcialidade, sendo que a gente precisa de alguém parcial, que esteja do lado do povo e da verdade. Estes estão dando a mínima para a verdade ou para consiência social. Bom jornalismo hoje é colocar algumas palavras difíceis, falar de terrorismo, e de meio ambiente. Resumindo tudo conversa barata. Nem pra mesa de bar serve, afinal sempre nos idos da embriaguez alguem solta alguma verdade. Mesmo que indigesta seja ouví-la.

Abraços

3 comentários:

Anônimo disse...

TOTALMENTE CERTO, ABSOLUTAMENTE CERTO, ESCLARECIDAMENTE CERTO, INCONTESTAVELMENTE CERTO!!!

Ron Groo disse...

Caro Sacker, me permita discordar de você.
Como pode o aprendiz de ditador Chávez estar certo em critícar a politíca externa dos EUA e depender dela para manter seu país funcionando?
Ao que se sabe, se a Venezuela deixar de vender seu petróleo aos Eua, fecha.
Chávez dominou o congresso com pressões, amarrou a sociedade civil com clientelismo e amordaçou a imprensa, calando a boca de quem contra ele falava. Lembre-se que ele representa o governo e não o estado. Ficando para este ultimo e não para o primeiro conceder ou tirar canais de radio e televisão do ar.
Recomendo um bom papo via blogs com o Prof. Marcus Mayer.
www.marcusmayer.blogspot.com
procure pelo post com o artigo de Alvaro Vargas Llosa sobre os idiotas latino americanos (titulo pelo autor)
Quanto as mudanças que nós queremos em nosso país caro amigo. Gandhi uma vez disse: "Seja a mudança que você quer ver no mundo".
Ron Groo

Ron Groo disse...

Mais um pouco. Existe no Brasil uma inversão de valores enorme, onde quem é honesto passa a ser a excessão...Ser honesto causa apontamentos na rua tipo: "Olha Aquele cara é honesto!" Como se ser honesto não fosse obrigação antes de tudo. Estamos tão arraigados na cultura do "jeitinho", da falcatrua, da corrupção que tudo passou a ser normal. Menos ser honesto.
E se nos levantamos contra o fechamento de uma tv na venezuela, é porque ja nos aconteceu algo semelhante e quem perdeu entes queridos naqueles tempo de chumbo sabe do que digo, e o que vem depois.
Groo