terça-feira, 5 de junho de 2007

Robinho não, é Beckham!

Sei que Lewis Hamilton já foi tema de alguns posts e sempre pipoca em outros textos. Mas uma notícia martelou minha cabeça alguns dias. Um tal de Max Clifford, que dizem ser um renomado publicitário, relações públicas ou algo do gênero, declarou que Hamilton poderia tornar-se uma estrela maior que David Beckham. E ainda faturar 100 milhões de euros por ano. Bem, quão grande era Beckham? Não entendo de futebol, mas duvido alguém que coloque o inglês no mesmo nível dos Ronaldos e de Zidane, para citar alguns. Mesmo assim o inglês se tornou ícone, estrela global e frequentador do canal E!. É isso que esperamos que aconteça com Hamilton? Hoje saiu a notícia de que o efeito Hamilton pode fazer esgotar os ingressos para o GP do Canadá. Ele é melhor que Felipe Massa por exemplo? Ainda não provou ser. É maior? Muito, mas muito maior. Por mais que sabemos que não existe conspiração contra brasileiros, não podemos negar que Kimi e Hamilton têm estrela, mesmo nunca sendo campeões. E isso ajuda na hora de renovar contrato, de decidir quem fica com a melhor estratégia, de quem fica na melhor suíte do hotel. Ah se ajuda.

4 comentários:

Ron Groo disse...

Acho que ele disse Beckhan como exemplo de "modelo publicitário" e não como esportista...
Vai saber.
Groo

Sakher disse...

Isso mesmo! Foi como modelo publicitario! Isso que me icomodou. Que parece mais importante o cara ser estrela do que guiar bem o carro. Abusrdo.

Felipe Maciel disse...

Pior que é verdade.

Pantaneiro disse...

Lamentavel é ver que isto tudo pode "desfocar" os objetivos do Hamilton. Fica-se nesta palhaçada de "marketing" e esquecem de trabalhar o talento....