terça-feira, 9 de outubro de 2007

Chicotadas.

Sei que as chicotadas do GP da China estão atrasadas mas infelizmente por fatores fora do meu controle não passei à frente do pc ontem depois que coloquei minha análise da corrida. Análise essa que foi cheia o suficiente para ser a leitura do dia ontem no blog. Peço desculpas a quem considerou o texto grande demais. As vezes me deixo levar. E isso que falei apenas dos quatro primeiros no texto de ontem.
Grande corrida de Vettel e de Liuzzi com as Toro Rosso. O alemão teve outra chance de brilhar após o infortúnio na corrida do Japão e lascou a quarta posição. Será que vem outro grande talento por aí? Jenson Button com o quinto lugar operou um milagre com o carro da Honda e enterrou Rubens Barrichello nesse fim de temporada. Ou o brasileiro resolve andar ano que vem ou sai queimado da fórmula 1. E bem apagada a corrida das BMW, Nick Heidfeld chegou em sétimo e Kubica deve ter tentado andar mais que o carro e acabou abandonando a prova. Veio bem esse ano a BMW, mas tem que evoluir mais, principalmente se Alonso voltar à Renault e levar seus famosos "sete décimos" para a equipe francesa. Chicotadas:

- A besteira que Lewis Hamilton cometeu não foi nada mais do que inexperiência de iniciante. Há que diga que o piloto mesmo numa situação confortável deve sempre brigar pela vitória, mas o que inglês fez foi forçar a barra, numa demonstração clara de excesso de confiança dele e da equipe após uma temporada fortíssima.

- Custou a ele 10 pontos o que deveria ter saído por 2 ou 4 no máximo. Terminando em terceiro ele chegaria com 10 pontos de vantagem sobre Alonso no GP do Brasil. Ia ser mamata para o inglês.

- Se Hamilton pode ter jogado o título fora Fernando Alonso teve um fim de semana apagado, saiu em quarto, e passou Massa por que o brasileiro estava mais apagado ainda. Pelo desempenho de Hamilton e pelo que estava andando Alonso poderia ter ganho e chegado ao Brasil com muito mais chances de ser campeão.

- Que fim de temporada desastroso para Felipe Massa. Pode ter sido mais combativo e menos insosso que Kimi Raikkonen, mas os resultados mostram uma verdadeira lavada do finlandês nas últimas nove corridas. No saldo total até agora Raikkonen chegou 10 vezes à frente de Felipe Massa, o brasileiro apenas cinco.

- Pode ser que o carro da Ferrari tenha sido adaptado ao estilo de Kimi Raikkonen, já que o brasileiro começou o ano andando muito rápido, mas episódios como perder a liderança na França e depois na Alemanha podem ter abalado o brasileiro. Ou Raikkonen se adaptou ao carro e à equipe durante a temporada e mostrou que é mais rápido que Massa.

- E assim a dupla da Ferrari não me empolga muito para o ano que vem, já que o brasileiro briga muito mas não transforma isso em vitórias e Raikkonen parece que está desconectado do mundo, anda rápido mas não parece querer grandes disputas.

- O pior de Raikkonen aparece quando ele vai ao pódio. Ganhou a corrida da China, é o que mais vitórias tem no ano, massacrou seu companheiro de equipe, vem para a última corrida com chances de ser campeão, e como ele reage? Sobe, escuta o hino, recebe o troféu e bebe o champagne. Não sorri, não vibra, não comemora, não brinca com os outros pilotos. Nada. sem graça e apático. Frio não, chato mesmo.

- Me pareceu bastante distante a relação de Felipe com Kimi, quase não se cumprimentaram e não trocaram palavras. Massa parecia ter mais assunto com Fernando Alonso. Será que a dupla Ferrari está rachando também?

- Sebastian Vettel poderia encontrar uma equipe melhor para o ano que vem. Parece que o garoto tem aquela fagulha de piloto que anda sempre rápido. Pensando melhor, que fique mais um ano onde está, ainda é muito novo e experiência apenas vai fazer bem a ele.

- Quando a chuva caía levemente a corrida teve graça. Quando a pista secou ficou chata. Fica claro que os carros dependem muito da carga aerodinâmica e os pneus de seco com ranhuras não permite aos pilotos saírem do traçado. Na chuva como andar fora do traçado não faz muita diferença vemos os carros disputando as curvas lado a lado. Algo tem que ser feito.

- Rubens Barrichello, igual ao ano passado, ficou muito pra trás de Jenson Button, passou totalmente batido na corrida. Onde foi parar o talento do brasileiro?

- A corrida de Felipe Massa além de apagada gerou algumas questões: Por que seu pneu se desgastou tão rapidamente? Quando tinho pneus pra seco por que não andou rápido o suficiente para não permitir Alonso voltar à sua frente após o pit stop? O que adiantou fazer as melhores voltas no final da corrida? Onde foi parar o piloto que era o mais rápido dos quatro no começo do ano?

Um comentário:

Ron Groo disse...

Você não acha que este erro de Hamilton é igual aquele erro de Senna em Mônaco, quando bateu sozinho à entrada do tunel? Depois daquilo Senna acordou e não perdeu mais por bobeira. E se todos estiverem certo, Lewis que me parece feito da mesma matéria dos grandes campeões acordará...
Quanto ao texto grande. É bom, e afinal você escreve muito bem.